Portais de Luz

Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Parceria

Facebook
Setembro 2018
SegTerQuaQuiSexSabDom
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Calendário Calendário

Últimos assuntos
» Visconde de Mauá
Qui Ago 23, 2018 4:18 pm por fernandojorge

» Atendimento Portais de Libertação
Qui Maio 17, 2018 6:42 pm por Lancelot

» Mago.Hellblazer
Qui Maio 17, 2018 5:32 pm por Lancelot

» A história da Umbanda
Qui Dez 21, 2017 11:36 pm por Lancelot

» Espaços mágicos e correntes
Qua Dez 20, 2017 11:29 pm por Lancelot

» Piano Bar Convívio
Qua Dez 20, 2017 10:49 pm por Lancelot

» O poder das Pedras Pretas : para limpeza energética e proteção
Qua Dez 20, 2017 10:46 pm por Lancelot

» Um regresso
Qua Dez 20, 2017 12:11 pm por Lancelot

» Feliz Natal 2017
Ter Dez 19, 2017 10:34 pm por Lancelot


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Portais de Luz » Religiões » Umbanda » As ervas na Umbanda

As ervas na Umbanda

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 As ervas na Umbanda em Sab Maio 04, 2013 5:22 pm

Convidado


Convidado
Os poderes das ervas são conhecidos desde os princípios dos tempos. Várias são as civilizações que se utilizaram ou ainda se utilizam das propriedades mágicas, curativas, espirituais e religiosas atribuídas às ervas ou ao reino vegetal, seja através da presença de uma divindade vegetal, agrícola ou através do seu uso nas suas liturgias e/ou na sua medicina[1].
Existem registos da sua utilização desde as eras mais remotas, como pinturas rupestres em cavernas, passando por todo o mundo antigo e medieval,até ao contemporâneo.
Existe uma forte cultura sobre o uso das ervas no antigo Egipto, na Palestina, na Babilónia, em todo o mundo árabe, mas também na Índia, na China, em Roma, Alexandria, Europa medieval, nos territórios celtas, nórdicos, indígenas, etc., sempre com uma função de grande importância, seja na religiosidade, na medicina, na alimentação, na cosmética e até mesmo no comércio.
Por isso a Umbanda não traz nada de novo ao usar as ervas nos seus rituais religiosos e magísticos. Muitas outras religiões ancestrais já recorriam às ervas para os mais variados fins, como cura, limpeza, sortilégios, elixires, iniciação, etc. E a Umbanda absorveu parte desse conhecimento, principalmente os que vieram dos cultos naturais, nomeadamente os de nação, os vários candomblés existentes e o Catimbó.
No entanto a Umbanda fundamenta-se de forma diferente das outras religiões das quais herdou vários conhecimentos. Assim, possui um entendimento diferente sobre o uso das ervas sem contudo negar ou desrespeitar os conhecimentos transmitidos e os dogmas presentes em outras tradições religiosas.
Podemos dizer que seu uso é mais “livre”, o que não quer dizer irresponsável, pois é preciso todo um conhecimento prático, espiritual e intuitivo para se atingir determinado fim nos seus ritos e trabalhos.
Cada erva recebe uma imantação, uma energia divina que a distingue das outras. E cada erva tanto pode receber a imantação de um único Orixá, o que é raro devido a complexidade existente no mundo vegetal, como de vários Orixás. Assim se estabelece uma analogia vibratória da qualidade da erva com determinados Orixás. Por isso escutamos dizer que tal erva é de Oxalá, outra é erva de Xangô, erva de Iemanjá, etc. E cada uma dessas ervas, de acordo com as suas características, tem fins ritualísticos específicos. Por exemplo, um banho de “espada de Ogum” não possui o mesmo efeito energético, terapêutico e espiritual que um banho de “tapete de Oxalá”.
A Umbanda utiliza as ervas principalmente para preparação de banhos, defumações e amacis[1] entre outras finalidades. Diferente do que muitos pensam, existe toda uma ciência por detrás dos banhos e das defumações.

[1] Banhos de iniciatórios com várias finalidades.
[1] As antigas medicinas estavam intimamente ligada à espiritualidade ou religiosidade.

(www.lendasdearuanda.com)

Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum