Portais de Luz

Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Parceria

Facebook
Palavras chave

amuletos  quente  energia  fria  energéticos  Cordões  

Fevereiro 2018
SegTerQuaQuiSexSabDom
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728    

Calendário Calendário

Últimos assuntos
» A história da Umbanda
Qui Dez 21, 2017 11:36 pm por Lancelot

» Espaços mágicos e correntes
Qua Dez 20, 2017 11:29 pm por Lancelot

» Piano Bar Convívio
Qua Dez 20, 2017 10:49 pm por Lancelot

» O poder das Pedras Pretas : para limpeza energética e proteção
Qua Dez 20, 2017 10:46 pm por Lancelot

» Um regresso
Qua Dez 20, 2017 12:11 pm por Lancelot

» Feliz Natal 2017
Ter Dez 19, 2017 10:34 pm por Lancelot

» O atomo sob a Luz da Clarividencia
Qui Set 14, 2017 9:01 pm por Lancelot

» Piano Bar Convívio
Qui Set 14, 2017 9:00 pm por Monge Copista

» Uma frase por dia - Um pensamento para a vida.
Qua Set 13, 2017 12:25 pm por Monge Copista


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Portais de Luz » Religiões » Umbanda » USO DE FERRAMENTAS PELOS GUIAS ESPIRITUAIS Por: Newton Carlos Marcellino

USO DE FERRAMENTAS PELOS GUIAS ESPIRITUAIS Por: Newton Carlos Marcellino

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

Muitos guias espirituais usam ferramentas para absorver energias condensadas, atrair ou
projetar ondas vibratórias, descarregar os médiuns e os consulentes de energias negativas, etc.
Para muitos que desconhecem os fundamentos da Umbanda, para os que estão iniciando
na religião ou mesmo para aqueles que estão apenas visitando um terreiro para tomar um passe,
as ferramentas utilizadas pelos guias aparentam ser apenas adereços e símbolos para chamar a
atenção e tornar o ritual cheio de pompas.
Mas tudo na Umbanda tem sua razão de ser e existir. Nada é por acaso.
Antes de explicar para que servem as ferramentas utilizadas pelos guias espirituais, vamos
conhecer algumas:
• Pretos / Pretas velhas: cachimbo, bengala, rosário, terço, figa, crucifixo, lenço, xale, chapéu
de palha, cigarro de palha, etc.
• Exú: tridente, corrente, marafo, charuto, cigarro, capa, cartola, guias de aço, etc.
• Pomba-gira: batom, cigarrilha, anéis, colares, saias, lenços, joias, etc.
• Caboclos de Oxóssi: penachos, cocares, arco e flecha, charuto, cuia, etc.
• Caboclos de Ogum: lança, espada, elmo, espada de São Jorge ou Ogum, etc.
• Caboclos de Xangô: oxé (machado de pedra de duas pontas), pedras, charuto, etc.
• Baiano: chapéu, cigarro de palha, badulaques, coco verde, facão, etc.
• Marinheiro: boné branco, copo com pinga, cigarro, cordas, etc.
• Boiadeiro: chicote, chapéu, cinto, lenço, etc.
• Obaluaye / Omulú: roupa de palha da costa, xaxará, pipocas, etc.
• Cigano: baralho, lenço, incenso, pedras, joias, almofadas, etc.
• Erês: brinquedos, bexigas, doces, bebidas, óculos coloridos, bonés, saias, etc.
Há outras linhas de trabalho nos terreiros, por isso enumeramos as mais conhecidas com
apenas algumas ferramentas que cada uma delas utiliza, cada qual com sua devida utilidade não
servindo apenas como mero adereço, como um batom, por exemplo.
Para que servem as ferramentas?
Algumas ferramentas como chapéus, cocares, capas, saias, etc., servem como proteção ao
médium girante; outras como bengalas, tridentes, espadas, flechas, etc., servem como um meio
para descarregar o médium ou o consulente; e há também as ferramentas como incenso, joias,
pedras, coco verde, doces, bebidas, etc., que servem para atrair e carregar o médium girante com energia positiva, ajudando no seu fortalecimento, equilibrando-o e acalmando-o.
Não há uma regra com relação à função de cada ferramenta, pois os guias utilizam a mesma
ferramenta para diversos usos, dependendo de sua vontade e do objetivo que ele quer atingir,
como por exemplo, a bengala do preto velho pode descarregar o médium, mas também pode servir como meio para atrair energia positiva e carregar o médium.
Como são utilizadas as ferramentas?
Cada guia espiritual utiliza a ferramenta de acordo com seu fundamento e axé e há variação
no uso ou no tipo de ferramenta até mesmo entre guias de mesma linha - como a linha de caboclos Pena Branca, onde um caboclo pode utilizar um cocar e outro utilizar apenas uma cuia com água e mel.
O médium girante também influencia na escolha da ferramenta, pois o seu corpo é um transmissor e receptor de energias, mas a facilidade por onde “entra e sai” energia do seu corpo (que pode ser através das mãos ou dos pés ou da cabeça ou do tronco, etc.) é o que ajuda o guia a
definir qual ferramenta utilizar.
Para fazer o uso das ferramentas iremos descrever - com linguagem humana e pobre - como
um (a) preto (a) velho (a) faz uso das mesmas:
I. Chapéu de palha, lenço, xale, etc.
a. Energia positiva: atrai bons fluídos e energia para a coroa do médium.
b. Energia negativa: protege a coroa do médium de vibrações negativas que estão no ambiente e
ainda não foram processadas durante o ritual.
II. Cachimbo, cigarro de palha, cigarro, etc.
a. Energia positiva: o odor do fumo sendo queimado atrai bons fluídos ao médium e ajuda na
concentração.
b. Energia negativa: queima os miasmas do corpo do médium e dos consulentes.
III. Rosário, terço, figa, crucifixo, guia de contas, etc.
a. Energia positiva: concentra energia positiva e fluído de essência divina para ser repassado ao
médium ou aos consulentes. Também serve como meio para o médium se concentrar no trabalho
do guia.
b. Energia negativa: concentra energia negativa que está no corpo do médium ou do consulente
sendo descarregada quando a ferramenta é jogada ao chão ou quando ela quebra.
IV. Bengala, espada de Ogum, lança de Ogum, galho de guiné, etc.
a. Energia positiva: concentra energia positiva e fluído de essência divina para serem repassadas
ao médium ou aos consulentes.
b. Energia negativa: concentra energia negativa que está no corpo do médium ou do consulente
sendo descarregada quando a ferramenta é batida no chão.
V. Comidas e bebidas como café, bolo de fubá, mandioca, arroz, etc.
a. Energia positiva: concentra energia positiva e fluído de essência divina para ser repassado ao
médium ou aos consulentes.
b. Energia negativa: concentra energia negativa que está no corpo do médium ou do consulente
sendo descarregada quando descartado (cuspido) no “cuspidor”.
VI. Tapete de folhas, tapete de palha, chinelo de palha, etc.
a. Energia positiva: concentra energia positiva e fluído de essência divina localizado no congá para
ser repassado ao médium ou aos consulentes.
b. Energia negativa: concentra energia negativa que está no corpo do médium ou do consulente
sendo descarregada quando o guia bate os pés e ou as mãos contra a ferramenta ou contra o chão.
Para deixar bem claro, quem direciona o tipo de energia, positiva ou negativa, para a ferramenta
é o guia espiritual, pois é ele que está visualizando o excesso ou a falta dessas energias, é
ele que sabe como manipular essas energias, sem afetar o médium ou o consulente.
Mas quem é que define as ferramentas que os guias utilizarão nos trabalhos? Os próprios
guias!
Por mais “legais e belas” que achamos algumas ferramentas, e até gostaríamos de presentear
nossos guias, somente os guias é que pedirão, ou não, as ferramentas. Somente os guias é
que sabem quais as ferramentas que eles mesmos utilizam e se são ou não necessárias.
Há casos em que alguns terreiros proíbem o uso de ferramentas pelos guias, mas é claro
que os guias sabem dessa “proibição” e por isso, manipulam as energias de outras maneiras, reforçando
o direcionamento das energias para assentamentos ou para o altar, por exemplo.
E se o médium girante quiser presentear um guia espiritual com uma ferramenta? E se um
consulente presentear o guia espiritual de um médium com uma ferramenta?
Quando decidimos presentear um guia espiritual que trabalha conosco, através do uso de
nossa mediunidade, o melhor que se tem a fazer é perguntar para ele (ou pedir para que outra
pessoa pergunte para o guia) se o presente será útil ou será uma coisa para atrapalhar. Acredite:
se o guia precisar de uma ferramenta ele pedirá ao médium ou ao cambono do médium girante, e
às vezes, o que chamamos de “intuição”, como num caso desses, pode ser apenas uma “vaidade”
de nossa parte. Todo cuidado é pouco.
Se um consulente resolve presentear o guia espiritual devemos ter em consciência o seguinte
caso: a consulta com o guia espiritual é gratuita, logo um presente pode caracterizar, indiretamente, como pagamento por um “serviço bem feito”.
A vaidade do médium também pode ser exacerbada com este ato.
O procedimento neste caso é: alertar para que os consulentes não ofereçam presentes aos
guias espirituais, mas caso aconteça, o consulente deve oferecer o presente diretamente para o
guia que saberá o que fazer com o presente.
E para finalizar este texto, uma dúvida de muitas pessoas é: uma guia de contas estourou
durante a gira, isso foi descarrego? Sim e não. Sim se o médium estava muito carregado negativamente e a única ferramenta que estava em seu poder era a guia de contas, daí, em decorrência do excesso de energia ela pode estourar. Porém não é sempre que uma guia de contas estoura em decorrência do excesso de energia.
O médium constantemente molha a guia de contas em banhos de firmeza, amaci e até
mesmo com o próprio suor. Alguns colocam as guias para energizar com a luz solar ou com a luz
lunar. Esse processo de molhar e secar a guia por diversas vezes faz com que o fio de nylon da
guia de contas não suporte tanta variação e quebre, e claro, como o médium só utiliza a guia de
contas em dias de gira, é nesse momento que vai haver o “estouro” da mesma, e isso não é descarrego.

Ver perfil do usuário http://portaisdeluz.forumeiros.com

Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum