Portais de Luz

Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Parceria

Facebook
Setembro 2018
SegTerQuaQuiSexSabDom
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Calendário Calendário

Últimos assuntos
» Visconde de Mauá
Qui Ago 23, 2018 4:18 pm por fernandojorge

» Atendimento Portais de Libertação
Qui Maio 17, 2018 6:42 pm por Lancelot

» Mago.Hellblazer
Qui Maio 17, 2018 5:32 pm por Lancelot

» A história da Umbanda
Qui Dez 21, 2017 11:36 pm por Lancelot

» Espaços mágicos e correntes
Qua Dez 20, 2017 11:29 pm por Lancelot

» Piano Bar Convívio
Qua Dez 20, 2017 10:49 pm por Lancelot

» O poder das Pedras Pretas : para limpeza energética e proteção
Qua Dez 20, 2017 10:46 pm por Lancelot

» Um regresso
Qua Dez 20, 2017 12:11 pm por Lancelot

» Feliz Natal 2017
Ter Dez 19, 2017 10:34 pm por Lancelot


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Portais de Luz » Religiões » Umbanda » Linhas da Trabalho

Linhas da Trabalho

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Linhas da Trabalho em Sab Maio 04, 2013 5:27 pm

Convidado


Convidado
As linhas de trabalho da Umbanda são compostas por espíritos humanos assentados ou ligados à direita e à esquerda dos sagrados Orixás e que os servem, trabalhando na medida do possível em benéfico da evolução humana. A esses espíritos chamamos de Guias de Lei de Umbanda, pois são espíritos que actuam como agentes da Lei Maior e da Justiça Divina como transmutadores carmáticos, refreadores de actuações espirituais negativas, anuladores de magia negativa, orientadores, redireccionadores, curadores, etc.

Caboclos

Linha regida por Pai Oxóssi, os caboclos são os grandes representantes das Linhas da Direita da Umbanda. Espíritos altamente evoluídos, conhecedores das verdadeiras leis da vida que guardam e ensinam a todos que os buscam com simplicidade e com o verdadeiro propósito de se melhorar. Sérios, compenetrados e, muitas vezes, “carrancudos”, são excelentes direccionadores. Bastantes directos, auxiliam-nos a expandir a nossa mente, a nossa consciência, no sentido de nos auxiliar a buscar, a “caçar” as soluções para os mais variados problemas da vida.

Preto velhos

Linha regida por Pai Obaluaiê, os pretos velhos representam a sabedoria do tempo, dos mistérios do céu, da terra e da vida. Simples, calmos, humildes e serenos, são exímios curadores pois tocam fundo na nossa alma e transformam o nosso íntimo, despertando em nós uma profunda vontade de mudar, de melhorar, de evoluir e crescer. Sábios, “mandingueiros” e óptimos conselheiros, estão sempre dispostos a dar-nos um colo amigo que conforta e dá esperança, pois mostram-nos que temos dentro de nós toda a força que precisamos para superar as nossas dificuldades e retirar delas as mais profundas lições.

Crianças

Linha regida por Pai Oxumaré, ainda fechada nos seus mistérios, é composta por seres elementais puros que se manifestam na forma de crianças na sua primeira infância. Representam a pureza, a inocência presente nos nossos corações, assim como a renovação, a esperança de um novo recomeço. Alegres, doces, ternos e amorosos, são excelentes conselheiros e curadores, diluem as nossas mágoas, as nossas tristezas e ajudam a despertar a criança interior existente dentro de cada um de nós.

Baianos

Linha de trabalho regida por Mãe Iansã, o “povo da Bahia” representa os nossos antepassados, os antigos babalorixás. Amigos leais e verdadeiros, são excelentes movimentadores, orientadores e direccionadores. Alegres, envolventes, despachados e divertidos, estão sempre dispostos a ajudar e reordenar as nossas vidas com os seus conselhos directos e frontais, indicando-nos qual a melhor postura a ter na nossa caminhada. São excelentes quebradores de demandas, pragas e feitiços como também óptimos desobsessores.

Marinheiros

Linha regida por Mãe Iemanjá, os marinheiros representam os “povos da água” (pescadores, canoeiros, jangadeiros, ribeirinhos, etc.). Sagazes, descontraídos, amigos e brincalhões, sabem como ninguém penetrar no íntimo das pessoas e, de um jeito suave e sereno, como o balanço do mar, descarregar as emoções viciadas (água suja), restabelecendo o equilíbrio e alimentando a nossa vontade de viver com alegria. Também são óptimos no que diz respeito ao descarrego ou desmanche de magia negativa, mas aí se mostram destemidos e bravios.

Boiadeiros

Linha regida por Mãe Logunã, representam o homem simples, forte, valente e destemido do sertão que, exposto à intempérie da vida, “toca” a sua boiada, conduzindo o seu rebanho a melhores pastos. É também aquele que busca as “ovelhas” desgarradas e as traz de volta ao rebanho. Linha de trabalho aguerrida e forte, actuam como refreadores do “baixo astral”, são grandes demandadores e bastante rigorosos e vigorosos quando tratam com espíritos trevosos. Desfazem facilmente qualquer tipo de nó e desatam com facilidade tudo que nos esteja prendendo. Amigos e companheiros, estimulam-nos a ter força, garra, determinação e fé para superarmos as nossas dificuldades.

Zé Pilintra na Umbanda

“Seu” Zé é talvez a mais carismáticas das entidades da Umbanda. A sua Origem no Catimbó é de Mestre Juremeiro. Na Umbanda ele veio-se infiltrando e aparecendo em várias linhas. Assim muitos conhecem “seu” Zé como Exu, outros como Baianos e alguns até como Preto velho, sempre manifestando o seu mistério de acordo com o meio no qual trabalha.
Na realidade “seu” Zé é muito mais do que um Guia infiltrado nas mais diversas linhas, é um Mistério em si mesmo que, ao manifestar-se na Umbanda, “criou” toda uma linha de trabalho conhecida hoje como a linha dos Malandros.
Linha de Zé Pilintra também conhecida como linha de Malandros
Longe da ideia pejorativa com que o termo hoje é utilizado, o conceito de Malandro é entendido como algo extremamente positivo, pois mostra-nos a necessidade de termos “jogo de cintura”, que é a capacidade de virar as adversidades da vida a nosso favor. Como eles mesmo dizem: “Malandro que é Malandro sabe onde pisa, tem que saber até onde pode e deve fazer, pois se pisar fora do risco a Lei cobra, e Malandro não quer se dar mal. Afinal Malandro que é Malandro sabe se dar bem sem fazer mal a ninguém.”

Ciganos

Linha regida por Mãe Egunitá, representa o fogo da vida, a alegria, a liberdade, o amor de viver. Trazem consigo a sabedoria de um povo sem nação, mas com uma cultura universal fascinante, pois inseriram nos seus costumes tudo aquilo que puderam aproveitar de outras culturas. A sua mensagem traz-nos força para quebrarmos as correntes que nos encerram dentro de nós mesmos, limitando-nos e deixando-nos, assim como à nossa vida, sem luz, sem ânimo.

(www.lendasdearuanda.com)

Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum